Temas e tendências do mercado imobiliário

Sem comentários

A nova era do facilities e da acessibilidade, inclusão e certificação despontam como diferenciais para os negócios do setor.

Visando oferecer um ambiente mais confortável e igualitário a todos que frequentam ou circulam pelos prédios comerciais de alto padrão em grandes centros urbanos, acessibilidade se tornou a bola da vez. Não à toa, edifícios como Infinity Tower e WT Morumbi em SP conquistaram a certificação Guiaderodas, uma referência para o setor imobiliário.

Os escritórios no formato Plug&Play também ganharam força em meio à pandemia, já que empresas surgiram à procura de espaços privativos, mobiliados, sem capEX e com menor custo. Neste sentido, o formato Plug&Play traz um modelo parecido ao coworking, mas com o conceito de espaço sob medida e privativo, fundamental para garantir a segurança dos colaboradores, assim como a preservação de caixa.

Os novos projetos de escritórios foram tratados em diversos momentos. Afinal, eles passaram por adaptações físicas, de layout e cultura organizacional, para atender a demanda imposta pela crise, e assim poder receber os colaboradores e clientes com mais segurança e confiabilidade.

Não por acaso, a pandemia também trouxe uma nova forma ou tendência de trabalho.

A cultura empresarial foi transformada em razão do home office e do modelo híbrido. Com isso, na retomada aos escritórios, os espaços se tornaram lugar de sociabilização e troca de ideias, e não mais apenas espaço físico com mesas, computadores e ar-condicionado. No auge da crise as equipes se ajustaram às reuniões a distância, falando através de telas frias, mas a retomada gradual das atividades proporcionou uma verdadeira transformação do workplace.

Embora as empresas de tecnologia tenham tido mais facilidade que outros setores na adaptação do trabalho em casa, por outro lado, elas também expandiram seus espaços físicos, alugando e comprando novas salas e prédios, já com vista ao futuro que viria – a retomada e o crescimento das atividades presenciais.

As novas habilidades para o retorno ao trabalho presencial, as chamadas soft skills, foi outro tema imprescindível neste momento de retomada. Empatia, organização e planejamento, resiliência, agilidade, colaboração e adaptabilidade são algumas delas.

RedatorTemas e tendências do mercado imobiliário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.