Empresas planejam retornar ao trabalho presencial e híbrido este ano

Sem comentários

O retorno aos escritórios começa a se desenhar em maior número e empresas brasileiras se preparam para colocar em prática os modelos híbridos de trabalho. É o que mostra uma pesquisa realizada entre o fim de julho e o começo de agosto com 81 empresas de vários setores.

O levantamento, da It’sSeg, corretora de seguros especializada em gestão de benefícios, indica que 62% das empresas planejam o retorno presencial dos funcionários ainda em 2021.

Desse total, 40% querem fazê-lo ainda neste mês de agosto, 12% em setembro, 24% em outubro, 16% em novembro e 8% em dezembro.

De acordo com Thomaz Menezes, presidente da It’sSeg.

“Desde o segundo semestre do ano passado, ocorreram várias tentativas frustradas de planejamentos para um retorno. A demora na disponibilização das vacinas e os indicadores de adoecimento, entre outras coisas, impossibilitaram para a maioria das empresas efetivarem o retorno presencial, mesmo que em um formato híbrido”.

O modelo híbrido, que mesclará a possibilidade de trabalho no escritório com home office, será realidade para 82% das companhias que planejam o retorno neste ano. Pouco mais de 15% afirmaram que irão voltar totalmente presencial e 2% que permanecerão em home office.

Na avaliação de Menezes, as relações pessoais sofreram grande impacto com o home office.

Considerando aquelas que pretendem voltar este ano, 89% disseram que irão adotar a obrigatoriedade do uso de máscaras, 85% criarão maior espaçamento nos ambientes, 85% medirão temperatura e 54% irão flexibilizar horários de trabalho.

Mais de 60% delas trabalham com uma estratégia de retorno gradativo – sendo que 35% estão analisando faixa etária, 34% área da empresa, 6% cargos e 14% grupos de risco e com comorbidades em sua força de trabalho.

Valor Econômico

RedatorEmpresas planejam retornar ao trabalho presencial e híbrido este ano
Veja mais

Caminhar é o segredo!

Sem comentários

Hoje estive pensando em todas as experiências que já passei, quer sejam no âmbito pessoal como no profissional. Estas experiências tiveram algo em comum: foram durante as minhas caminhadas. Caminhar é conhecer, é quando você cria uma conexão consigo mesmo, entende qual a sua essência e quais as suas dificuldades, seus medos, seus desejos.

Caminhar é uma arte: a arte de aprender a escutar. É também solitária e faz com que você conheça a si mesmo. Na nossa vida profissional não é diferente de uma caminhada: quando conhecemos a nós mesmos e entendemos quais são as nossas habilidades e quais são nossas fraquezas, conseguimos nos tornar melhores, como pessoas e como profissionais.

Toda caminhada começa com o primeiro passo, e não é fácil! É principalmente cheio de dor e isto nos faz sentir vivos. A dor faz com que você comece a pensar nas estratégias a serem utilizadas no percurso: vou diminuir a passada, vou aumentar? Será que eu estava preparado? Estou utilizando das ferramentas corretas para isto?

No lado profissional é isto que acontece. Estar preparado para conversar com o cliente, conhecer o seu mercado, ter dados suficientes para esclarecer as dúvidas deste cliente, utilizar tecnologias para agilizar e otimizar o tempo.

A segunda fase da caminhada é o quanto você pensa. Chamo esta fase de O PENSAR. É quando você começa a tentar entender quem é você, pensar no por que das coisas, onde estou e onde quero chegar. Esta análise é muito importante, pois conhecer a si mesmo nos leva a tomar atitudes de acordo com aquilo que podemos entregar. Por isto, ao conversar com o seu cliente, além demonstrar a ele como funciona o seu mercado e combinar o que será feito, você irá entregar conforme combinado, sem atrasos, sem faltas.

Caminhar faz com que você se desenvolva de diversas formas. Eu nas minhas andanças, tenho praticado muito a conversa comigo mesmo, como atender o cliente, como falar com ele e o que falar. Tentar melhorar a comunicação é fundamental principalmente nos dias de hoje, onde o que falta é a palavra. Devemos sempre lembrar que não basta apenas um belo terno, um bom carro, a ostentação. Antes disso é importante como você se comunica com o cliente, demonstrar a ele que você é profissional, ético e entende deste mercado.

A chegada não é o objetivo da caminhada e sim o caminhar. Quando colocamos um objetivo, ficamos tão focados no resultado final que esquecemos de como a jornada é importante, como os erros e acertos nesse processo nos farão crescer e ter a possibilidade de obter novas percepções sobre tudo. Logo, nem sempre o mais importante é o objetivo, mas sim o caminho que nos leva até ele.

Caminhar é se redescobrir, se reencontrar com o seu melhor e o seu pior, é entender suas capacidades. Quando você conhece sua essência e quebra suas crenças limitantes, começa também a enxergar o outro de uma maneira diferente, entender quem é, quais são as suas necessidades e isso é fundamental para o sucesso das relações.

Aprenda a entender a real necessidade do seu cliente, demonstre quem você é neste mercado, entregue a informação de forma precisa, conquiste-o, mas para que isto aconteça, primeiro conheça a si mesmo e depois o seu cliente.

RedatorCaminhar é o segredo!
Veja mais

Mercado passa a ver Selic a 7% em 2021 e 2022 no Focus

Sem comentários

O mercado elevou ainda mais sua expectativa para a taxa básica de juros, passando a ver a Selic em 7% tanto ao final de 2021 quanto em 2022, em meio a novo aumento na projeção para a inflação.

A pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central na última segunda-feira, dia 26, mostra uma expectativa de maior aperto monetário neste ano, já que o levantamento anterior apontava expectativa de 6,75%. Para 2022, não houve mudança.

Ao mesmo tempo, a expectativa para a alta do IPCA subiu para os dois anos —6,56% em 2021 e 3,80% em 2022, de 6,31% e 3,75% antes. Ambos ficam acima do centro da meta.

O centro da meta oficial para a inflação em 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para o PIB a estimativa de crescimento para este ano melhorou em 0,02 ponto percentual, a 5,29%. Para 2022, permaneceu em 2,10%.

RedatorMercado passa a ver Selic a 7% em 2021 e 2022 no Focus
Veja mais